Você está vendo os artigos na categoria “Grávidas”

“Amar é mudar a alma de casa,

é ter no outro, nosso pensamento.

Amar é ter coração que abrasa,

amar, é ter na vida um acalento.

Amar é ter alegria que extravasa,

amar é sentir-se no firmamento.

Amar é mudar a alma de casa,

é ter no outro, nosso pensamento.

Amar, é aquilo que embasa,

é ter comprometimento.

Amar é, voar sem asa,

e porque amar é acolhimento,

amar é mudar a alma de casa.”

Mario Quintana

Abaixo,  Natalie e Alexander, à espera de sua Isabela.

Espero que gostem!

Beijos,

Débora

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

7

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

11

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

15

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

18

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados

21

© Débora Fontes 2012 - Todos os direitos reservados




“Respira. Serás mãe por toda a vida. Ensine as coisas importantes. As de verdade.

A pular poças de água, a observar os bichinhos, a dar beijos de borboleta e abraços bem fortes. Não se esqueça desses abraços e não os negue nunca. Pode ser que daqui a alguns anos, os abraços que você sinta falta, sejam aqueles que você não deu.

Diga ao seu filho o quanto você o ama, sempre que pensar nisso.

Deixe ele imaginar. Imagine com ele. As paredes podem ser pintadas de novo, as coisas quebram e são substituídas. Os gritos da mãe doem pra sempre. Você pode lavar os pratos mais tarde. Enquanto você limpa, ele cresce.

Ele não precisa de tantos brinquedos. Trabalhe menos e ame mais.

E, acima de tudo, respire. Serás mãe por toda a vida. Ele será criança só uma vez.”

(Autoria desconhecida)

Abaixo, Izabela, Flávio e Davi esperando Eduardo.

Espero que gostem!

Beijos

Débora